sábado, 4 de julho de 2009

Pâmela, rumo ao Irã com uma missão!


Hoje meu coração estava muito aflito.
Recebi uma ligação de minha melhor amiga Pâmela.
Ela estava muito triste, pois acabara de saber que seu sogro havia falecido.
E por conta disso teria que viajar para o Irã com seu marido para o funeral.

Minha aflição não tinha nada a ver com a morte de um homem já idoso e doente, e sim pelo fato de saber que minha amiga estava entristecida por que, o desejo do seu coração, era chegar a tempo de falar do Senhor Jesus para seu sogro.

Ela ligou quando ainda estava em casa, na Califórnia, me pedindo para que minha casa e eu entrássemos em espírito de oração no horário do vôo, pois estava muito temerosa com esta viagem.
Sempre que minha amiga precisou de mim, nunca pude ser de grande ajuda, pois na maioria das vezes, era eu quem sempre necessitava dela.
Ela sempre foi a mais corajosa, valente, impetuosa, ousada, e tudo o mais de “osa” que se possa imaginar...
Mas desta vez foi diferente. Não me senti mais tão impotente. E em nenhum momento temi por essa viagem ao Irã.
Desta vez ela não era mais a minha melhor amiga seguindo rumo à uma viagem com seu esposo. Ela era uma missionária de Jesus!
Pela fé pude vê-la realizando o desejo de Deus em terras hostis. Imaginei, ela pisando nas ruínas do castelo de Dario, o Rei da Pérsia, com espírito de guerreira, pregando para os sofridos que é próxima a vinda do Senhor Jesus!

Essa sensação deixou bem clara a resposta de Deus, pois foi uma oração que fluiu naturalmente da alma. Eu pude sentir que ela seria necessária, coisa que aliás ela gosta muito, ser útil.
Espero, do fundo de minha alma, agora não mais aflita, e sim confiante na fé, que sua jornada não será em vão.
Vá com Deus e volte com a certeza de que a semente( a Palavra) não voltará vazia, germinará em solo fértil (coração enlutado e entristecido).
Louvado seja o nome do Senhor Jesus, e glorificado seja Ele, através desta
Bênção que Deus me deu em forma de AMIGA!
Na fé do Senhor Jesus.
Com fé, esperança e amor, aguardo o seu retorno, Pâmela.

Nenhum comentário: